Uma visita ao antigo SAMDU de Rio Negro

Por Robson Komochena - 14/05/2020
Samdu 01 - Antes e depois
Na primeira imagem, o Coronel Leopoldo Xavier de Almeida e sua família, em foto colorizada por Adriano Ferreira Ramos. Na direita, registro da edificação em 02 de maio de 2020

No #TBT de hoje, o blog resgata uma edificação riquíssima em detalhes, localizada no centro de Rio Negro (PR) – sentido Vila Paraná e Estação Nova. Trata-se do palacete do ex-prefeito rionegrense Coronel Leopoldo Xavier de Almeida, que mais tarde foi sede do antigo SAMDU (Serviço de Assistência Médica Domiciliar de Urgência), nome pelo qual é conhecido até hoje.

LEOPOLDO XAVIER DE ALMEIDA

Samdu 02

O Coronel Leopoldo Xavier de Almeida foi prefeito de Rio Negro entre os anos 1912 e 1916. Entre suas maiores realizações estão a entrada em funcionamento, em 1914, dos serviços hidroelétricos proporcionados pela Usina de São Lourenço, além da contratação de serviços de abastecimento de água e esgoto.

Na imagem do século passado, o Coronel Leopoldo Xavier de Almeida e sua família, em foto colorizada por Adriano Ferreira Ramos.

SAMDU

Na década de 60, durante a gestão do prefeito Aníbal Pinto Cordeiro Neto, a residência passou a abrigar o SAMDU (Serviço de Assistência Médica Domiciliar de Urgência).

LENDAS

O local também é rico em histórias e folclore local. Entre elas, uma das mais famosas – e que muitas pessoas mais velhas contam – é de sons de gente chorando no local.

Você conhece ou tem alguma história desse prédio para contar? Escreva nos comentários!

VISITA RECENTE

No último dia 02 de maio (sábado), Adriano Ferreira Ramos visitou a edificação e, com autorização dos seus atuais proprietários, fez vários registros externos e internos. Vale a pena a visita!

Samdu 04Samdu 03 Samdu 05 Samdu 06 Samdu 07 Samdu 08 Samdu 09 Samdu 10 Samdu 11 Samdu 12 Samdu 13 Samdu 14 Samdu 15 Samdu 16 Samdu 17 Samdu 18 Samdu 19 Samdu 20 Samdu 21 Samdu 22 Samdu 23 Samdu 24 Samdu 25

Foto (antiga): Acervo com colorização de Adriano Ferreira Ramos

Fotos (atuais): Adriano Ferreira Ramos

9 COMENTÁRIOS

IMPORTANTE: O Click Riomafra não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários publicados pelos seus usuários. Todos os comentários que estão de acordo com a política de privacidade do site são publicados após uma moderação.
  1. Realmente verídico minha Vó era da família ALMEIDA filha do Cel Severo Almeida irmão do Tio LEOPOLDO ALMEIDA. Fato real e histórico.

  2. Parabens a quem restaurou este monumento histótico de Rio Negro como dizia minha Vó Djanira Almeida Santos a cssa do Tio Leopoldo é MARAVILHÓSA

  3. Conheci o antigo Casarão no tempo da Escola Nível 10, levava minhas filhas para estudarem lá, espero que os atuais donos preservem um pedaço da história do vizinho município de Rio Negro, parabéns pela reportagem.

  4. Eu morei em frente onde eu nasci e vivi minha infância eu recordo de uma família grande que morou lá só lembro do primeiro nome dela Yara eram uma família feliz…ainda não tinha as grades se portão em cima dos muros as crianças e os jovens dessa família brincavam ouviam musicas e dava um som lindo dava pra ouvir de muito longe .
    Depois disso morou duas senhoras mãe e filha já de uma certa idade residiam em Curitiba mas passavam alguns dias ali e assim foi por muito tempo até que eles venderam pra uma escola de pós Graduação e uma creche pra pequenos (Nível 10) onde minha filha também frequentou lá um certo período!
    Eu nunca presenciei nada mas lembro que um carro disparou da saída do portão ao lado e atravessou a rua onde entrou no jardim da nossa casa com portão e tudo …
    Foi uma coisa muito estranha e a sorte que não pegou ninguém brincando na frente da casa da minha mãe e nem outra pessoa ou outro carro que passava por ali nesse momento …Mas quem sabe se isso não foi sinistro …Mas tenho muitas saudades de lembrar de muitas coisas ali …
    Ouve um ano que enfeitaram pró natal olha foi a coisa mais linda que eu já vi Parabéns pra teve aquela idéia…Foi lindo demais !

  5. Morava a cem metros do Samdu em frente à maçonaria e sempre fazia uma visita neste local nos anos de 1960 até 1970.

  6. Realmnte qndo era adolecente eu e meu irmao iamos ai e ouviamos gente chorando e pedindo ajuda ,ate hje lembro hje moro no rs e tenho sdade d lugar onde nasci e creçi …

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, informe o seu nome.
Por favor, digite o seu comentário.