Transporte irregular de produtos perigosos é tema de encontro na Fetrancesc

Por Assessoria - 19/12/2018

Mais de 1,4 mil veículos que fazem o transporte de produtos perigosos foram autuados entre 2014 e 2018 somente em Santa Catarina. O número integra os 10,9 mil do total que foi vistoriado neste período, segundo a Gerência de Transporte de Produtos Perigosos da Defesa Civil.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -
Breithaupt Mafra

Os dados foram apresentados durante o 1º Encontro sobre o Transporte de Produtos Perigosos nas estradas catarinenses, uma parceria entre Arteris Planalto Sul, Fetrancesc e Defesa Civil de Santa Catarina, que aconteceu na tarde desta segunda-feira (17), em Florianópolis.

O evento realizado na sede da Federação reuniu transportadores, membros do conselho e imprensa. Na oportunidade os presentes conheceram os produtos que são transportados na BR 116, as ações tomadas para coibir o transporte irregular juntamente com a Defesa Civil, e impactos dos acidentes envolvendo produtos perigosos.

De acordo com a Defesa Civil, em 2016, foram autuados 51,2% dos caminhões de Santa Catarina abordados durante fiscalizações no Paraná. Isso quer dizer 62 casos comparados a 121. Já nas fiscalizações em território catarinense a quantidade se mantém, mas as autuações são maiores – foram 63 casos de 267 somente em 2018.

Para reduzir acidentes com este tipo de cargas, a Defesa Civil atua em conformidade com os Decretos 2.894/1998 – institui o Programa Estadual de Controle do Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos – e 553/2011 – cria a Comissão Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Perigosos, com o objetivo de implantar e promover ações de prevenção de acidentes com este tipo de cargas.

ACIDENTES

Segundo dados da Arteris Planalto Sul, entre julho e setembro de 2018, 58% dos produtos perigosos transportados somente no trecho da BR-116 de Santa Catarina e Paraná eram de líquidos inflamáveis.

“Os acidentes não têm hora para acontecer, por isso a concessionária busca estreitar relacionamento com os demais órgãos. A Defesa Civil é parceira da Arteris Planalto Sul, assim como o Corpo de Bombeiros e a Polícia Rodoviária Federal. Promover a integração com transportadores, através da Fetrancesc é de grande valia para conscientizarmos sobre os riscos do transporte irregular, e desta forma evitarmos acidentes envolvendo produtos perigosos em nossa rodovia”, destacou o gerente de Operações da Planalto Sul, José Júnior.

DUPLICAÇÃO

O diretor superintendente da Arteris Planalto Sul apresentou um status da futura duplicação da BR 116, a fase é de desenvolvimento de projeto executivo. Uma maquete eletrônica de como deve ficar o trecho de Lages foi mostrada, com viadutos, passarelas e toda mobilidade que uma obra como essa traz aos usuários da rodovia.

- Publicidade -
COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.