Prefeito de Itaiópolis usa a tribuna da Câmara para falar sobre transporte escola, finanças e pavimentação

Por Gazeta de Itaiópolis - 11/05/2019

O prefeito Reginaldo Fernandes usou a tribuna da Câmara de Vereadores para falar sobre o transporte escolar, pavimentação asfáltica, IPTU e das finanças da Prefeitura e responder a críticas ao seu governo e a sua pessoa referente ao assuntos abordados.

Sobre o transporte escolar o prefeito disse que Itaiópolis tem o maior transporte de estudantes de Santa Catarina com 90 linhas que percorrem mais de 4.500 km por dia. E que devido ao seu tamanho ele possuí suas peculiaridades. Então por isso acontece de um ônibus com capacidade de 50 lugares transportar 70 alunos, pois a linha começa em locais distantes com poucos alunos e durante o trajeto, principalmente quando chega perto das comunidades mais populosas o número de alunos que utiliza o transporte aumenta. E também acontece de ônibus com capacidade de 30 lugares transporte menos alunos, principalmente na linha que leva os alunos para estudar em Vitor Meireles, se não for desta forma, será necessário a contratação de um ônibus e mais uma Kombi para fazer o transporte da região.

Quanto as finanças, Reginaldo explicou que realmente o ex-prefeito Zezinho deixou R$ 4,5 milhões em caixa e que usando a mesma planilha que considera todas as contas da Prefeitura, hoje o governo municipal tem R$ 8,2 milhões. Já usando outra planilha que leva em consideração as contas movimentadas diariamente a Prefeitura tem em caixa hoje R$ 6,1 milhões, contra R$ 1,8 milhão que o ex-prefeito deixou.

Reginaldo falou ainda sobre o IPTU, onde existe comentários que foi arrecadado mais de R$ 2 milhões, o que não é verdade, pois isso só seria possível se todos pagassem o imposto o que não acontece. Lembrou que a inadimplência é muito grande e a arrecadação é muita abaixo do esperado.

Apontou que teve um aumento de R$ 4,5 milhões em dois anos com despesa de funcionários, principalmente porque anualmente tem um aumento muito forte no recolhimento do IPMI e que também teve o cuidado da atual administração em melhorar os salários dos servidores. Destacou que em 31 de janeiro de 2016 – um dia antes de assumir o mandato – a Prefeitura tinha 697 funcionários e hoje tem 716, apenas 19 funcionários a mais, o que não interfere na folha e muito menos da margem para dizer que o quadro de servidores do executivo está inchado.

Já sobre a pavimentação ele contou que um projeto havia sido feito com a indicação de 20 cm de base de brita e que após conversas com o engenheiro responsável, que conheceu a realidade das ruas, o projeto foi alterado e terá 10 cm de base com 5 cm de asfalto. Já com relação a insinuação de que ele estaria superfaturando o valor da massa asfáltica ele explicou que o valor do metro cúbico em novembro era R$ 667,00 e que seis meses depois está R$ 898, onde muito deste aumento, se deve as seguidas altas do petróleo. Porém disse que todo o processo de compra é feito por licitação onde as empresas concorrem entre si ganhando aquela que apresentar o menor preço.

Quanto ao endividamento da Prefeitura, tranquilizou a todos, dizendo que hoje Itaiópolis não tem um centavo financiado e pode obter até 16% da sua receita liquida em financiamento – pouco mais de R$ 9 milhões – fato que não vai acontecer. Comentou que dois projetos de capitação de financiamentos, um junto ao governo federal e outro junto o governo do estado foram suspensos pelos novos governos.

Finalizou pedindo que os vereadores aprovem os pedidos de financiamento que estão no legislativo, principalmente os que tratam da pavimentação de ruas.

- Publicidade -
COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.