Mafra registra 42 novos casos de Covid-19 com testes rápidos

Dos 585 testes realizados, 42 foram reagentes para a Covid-19. Estes pacientes foram orientados e permanecem em isolamento domiciliar.

Por Assessoria - 14/07/2020

No último final de semana, 11 e 12 de julho, a prefeitura de Mafra, por meio da Secretaria de Saúde, realizou a testagem rápida para Covid-19 para os moradores da área urbana que se inscreveram para participar da ação. Nesta primeira etapa, a grande maioria apresentou resultado negativo para a doença.

Dos 585 testes realizados, 42 foram reagentes para a Covid-19. Estes pacientes foram orientados e permanecem em isolamento domiciliar. “Passamos para 109 casos positivos para a doença em Mafra, sendo 42 detectados via testagem rápida e 67 por meio do Lacen. Portanto, é importante que a população continue adotando o comportamento seguro, a fim de evitar a propagação do coronavírus”, declarou o Prefeito Wellington Bielecki.

ESTATÍSTICA

Dos 42 casos reagentes, a maior incidência foi no Centro, com 14 resultados, 08 na Restinga, 05 na Vila Nova e 04 no Jardim América. Vale destacar que os contatos íntimos destas pessoas também foram testados, a fim de detectar a doença.

TESTE PARA A ÁREA RURAL

Até esta quarta-feira, 15, a população da área rural pode se inscrever para participar da testagem rápida. Serão disponíveis mais mil testes, a fim de montar um panorama mais aprofundado de como está o contágio da Covid-19 no município. O teste é direcionado para maiores de 18 anos, que não estão apresentando sintomas. O cadastro deve ser feito no site oficial da Prefeitura de Mafra (www.mafra.sc.gov.br).

O “Testa Mafra Covid-19” é um inquérito epidemiológico, o qual servirá para acompanhar a curva de crescimento dos casos positivos para a doença no município, assim como para traçar ações de enfrentamento, promoção e prevenção da saúde em Mafra.

PREVENÇÃO ACIMA DE TUDO

Vale lembrar que mesmo se a pessoa testar negativo para Covid-19, isso não a exclui da necessidade de intensificação das medidas não farmacológicas de prevenção: como uso de máscara, manutenção do distanciamento social, uso da etiqueta respiratória e utilização recorrente de álcool gel e/ou lavagem das mãos com água e sabão. “Precisamos que a população continue adotando as medidas não farmacológicas. Este não é o momento de nos aglomerarmos. Peço que atendam nossos pedidos a fim de proteger a todos, nossas famílias, nossa comunidade”, concluiu a secretária de saúde, Jaqueline Fátima Previatti Veiga.

LEIA TAMBÉM: Boletins atualizados sobre o coronavírus em Rio Negro e Mafra

Coronavírus: o que você precisa saber e fazer para prevenir o contágio

Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

- Publicidade -
COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.