Prevenção e combate à Dengue é tema frequente em Mafra

Por Gazeta de Riomafra - 18/07/2018

A Secretaria de Saúde está mobilizada e empenhada em buscar estratégias para o controle dos focos do mosquito Aedes aegypti (transmissor da Dengue, Febre Amarela, chikungunya e zika). Desde 2014, através das armadilhas monitoradas distribuídas pelo Município não haviam sido encontrados focos positivos para o mosquito Aedes aegypti, no início de 2018 foram encontrados seis focos do mosquito, sendo um no Bairro Faxinal e cinco no Centro I Baixada.

As atividades desenvolvidas pelo Programa de Endemias e pelas Vigilâncias da Secretaria Municipal de Saúde (monitoramento, vistoria de armadilhas e investigação de casos suspeitos), alertaram para a necessidade de uma articulação entre as Secretarias de Meio Ambiente, Obras, Desenvolvimento Urbano, Educação e Defesa Civil, que também buscou parceria com o 5º RCC, criando a campanha de mobilização: “Dengue, Tô Fora!”

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

CRONOGRAMA DA MOBILIZAÇÃO

Dia 28 de junho foi realizada capacitação quanto a prevenção e controle dos focos do mosquito e foram feitas orientações para reciclagem e sustentabilidade para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), assuntos que serão abordados nas visitas mensais.

Na educação as escolas irão realizar concursos de paródias, desenhos e produções artísticas com o intuito de conscientizar os alunos a cerca do tema.

O grupo técnico da campanha planeja agora a execução do Dia D “Dengue, Tô Fora!”, ação que será desenvolvida nos bairros com pontos de coleta de resíduos destinados a RECIVIDA.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

De acordo com a enfermeira Francesli Patricia Pereira Heilmann, da Vigilância Epidemiológica de Mafra, “o preparo no inverno é de extrema importância para que não haja proliferação do mosquito. Não há nenhum caso da doença que tenha sido transmitida no município, mas como existem pessoas que vem de áreas de risco com a doença e existem focos positivos do mosquito transmissor a atenção deve ser redobrada”.

ORIENTAÇÕES PARA EVITAR A PROLIFERAÇÃO DO AEDES AEGYPTI

– Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;

– Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

– Mantenha lixeiras tampadas;

– Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

– Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

– Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;

– Mantenha ralos fechados e desentupidos;

– Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;

– Retire a água acumulada em lajes;

– Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;

– Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;

– Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

– Denuncie a existência de possíveis focos de aedes aegypti para a Vigilância – Epidemiológica do município pelo telefone: 3642-5867. Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.

- Publicidade -
COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.