Dirceu Werka, 38 anos, morador no bairro Lucena tenta chamar atenção da Prefeitura e satiriza o descaso nas condições do pavimento de ruas da COHAB Lucena

O assunto já está desgastado e desacorçoa moradores, que não sabem mais a quem recorrer para que providências sejam tomadas. Apesar de algum investimento da Prefeitura na malha viária do município, principalmente nas estradas do interior, as vias vicinais urbanas em vários bairros padecem de manutenção. A população se esforça. Faz o que pode. Pede ajuda a vereadores e a própria Prefeitura, que sempre alega que está passando por arrocho nas finanças. A Gazeta de Itaiópolis já abordou dezenas de casos, que envolvem reclamação da população referente à precariedade das estradas. Nossa reportagem já flagrou fatos incomuns como, por exemplo, caminhões atolados. No entanto, na terça-feira, 02 de agosto, a Gazeta de Itaiópolis se deparou com um fato inusitado, que chamou bastante a atenção.

Um morador, do bairro Lucena, cansado de tanto esperar por melhorias resolveu provocar a atenção das autoridades competentes pescando no meio da via pública. Devido há três grandes buracos na Rua Pedro Ivo Campos, uma das principais vias de acesso ao Conjunto Habitacional Lucena (COHAB), Dirceu Werka, 38 anos, resolveu aproveitar a água da chuva empossada nos buracos para tentar fisgar peixes.

Utilizando uma vara de pesca e uma placa com a inscrição “Pesque e pague: Itaiópolis levado a sério”, o cidadão satirizou o descaso do poder Executivo na recuperação das ruas que circundam a COHAB Lucena. Todas as “ruelas” da COHAB Lucena receberam pavimentação asfáltica há mais de duas décadas, na época de fundação do Conjunto. No entanto, de lá para cá, a Prefeitura faz vista grossa e não recupera o asfalto danificado com o passar dos anos. Além da Rua Pedro Ivo Campos, a situação da Rua Francisco Daudt Loures, acesso principal do Conjunto também é deplorável.

A COHAB Lucena tem, atualmente, posto de saúde, centro comunitário, capela, e circulação de transporte coletivo diuturnamente.

Pelo menos 120 famílias vivem na COHAB Lucena. Dirceu Werka é pequeno comerciante, mas nas horas de folga trabalha como pequeno comerciante. Junto com a esposa Claudete Grein, 37 anos, eles gerenciam um lojinha de presentes e utensílios domésticos. A sobrevivência da família depende dessas duas atividades.

O casal abriu a pequena loja há cinco meses, e até agora os buracos, praticamente em frente ao estabelecimento só aumentam. Naturais de Itaiópolis, o casal disse que os moradores da COHAB até pensaram em promover um documento de abaixo-assinado, mas, por outro lado, os próprios moradores temem algum tipo de desavença com a Prefeitura. Os moradores pedem a Prefeitura que recupere pelos menos dois trechos de pavimento de pouco mais de 100 metros cada um nas Ruas Pedro Ivo Campos e Francisco Daudt Loures.