A Câmara de Vereadores, pela primeira vez, torna a público um investimento tangível em prol da população Itaiopolense. Segundo o presidente da casa, vereador Claudinor Krajevski (PMDB), uma parte do dinheiro que poderia ser usado para suprir despesas com viagens e cursos (diárias) será usado para realizar a pavimentação de três ruas no bairro Vila Nova.

O anúncio foi feito pelo próprio presidente, durante a última sessão do poder legislativo, 19 de agosto. Sendo assim, o que seria usado com diárias se transformará em pavimentação, beneficiando inúmeras famílias do bairro. Certamente, a iniciativa tomada pelo legislativo veio depois dos possíveis abusos em tese, cometidos pelos vereadores da ex-legislatura (2009/2012) que torraram mais de R$ 700 mil em diárias. Na época grande parte da população se manifestou entendendo que teria sido uma verdadeira vergonha para o município, pois o dinheiro público foi gasto e a população deixou de receber melhorias, muito embora os recursos fossem destinados ao legislativo, porém o município na época estava em precárias condições em vários setores.

A reportagem da Gazeta de Itaiópolis ouviu o presidente da Câmara. Segundo Krajevski, a casa não pode fazer licitação para, por exemplo, fazer obras para a população. O que a Câmara estava fazendo até então, era a devolução ao poder executivo do dinheiro que sobrava ao final de cada exercício. Mas, no entanto, segundo Claudinor, esse dinheiro era usado pelo prefeito da maneira que lhe conviesse. Muitas vezes, os recursos recebidos do legislativo a título de devolução eram usados pelo executivo para pagamento de pessoal.

O presidente Claudinor disse que foi de comum acordo, com todos os vereadores, que a decisão de devolver o dinheiro sob a condição de o prefeito fazer a pavimentação das ruas indicadas por eles foi tomada. O presidente da Câmara informou que as obras de pavimentação serão licitadas pela Prefeitura, mas quem vai pagar é a Câmara. “O prefeito, para baratear o custo da pavimentação, como contrapartida vai disponibilizar as máquinas necessárias”, disse Krajevski.

Claudinor justificou e nomeou as ruas que receberão pavimento nos próximos dias. Segundo ele, uma das ruas escolhidas é a Jorge Lacerda. “Escolhi essa rua porque ela é plana e não tem condições adequáveis de escoar a água da chuva e com o tempo bom a poeira é intensa”, disse Claudinor. Segundo Krajevski, a rua tem cerca de 480 metros lineares de extensão e 42 moradores.

O presidente da Câmara informou também que a conversa com o prefeito aconteceu logo no inicio do mês de janeiro deste ano. Naquela ocasião, Krajevski fez a proposta ao prefeito. Ele disse que devolveria o dinheiro sob a condição de a Prefeitura fazer as pavimentações. Fato que teve a concordância do prefeito. Hoje a Câmara reduziu o valor gasto com diárias e limitou o número de diárias.

Além da rua Jorge Lacerda, segundo Claudinor, serão pavimentadas as ruas Victolde João Andrzejewski e Euclides Grosskopf, ambas no bairro Vila Nova. O presidente da Câmara disse também, que essas ruas serão pavimentadas em seu mandato frente ao legislativo e as obras devem ser concluídas até o final deste ano. Disse também que em comum acordo, cada um dos quatro vereadores ficará um ano como presidente da Câmara. Os outros três que ainda ocuparão o cargo também podem realizar calçamento de novas ruas nos próximos anos. “Nós faremos três quilômetros nessa gestão, mas tenho certeza que nossa atitude servirá de exemplo para outros municípios da região”, justificou Claudinor.

O vereador presidente também destacou a importância da parceria entre a Câmara e a Prefeitura. “Neste caso, serão pavimentadas três ruas e o prefeito não vai gastar nenhum centavo, além de ceder as máquinas para o nivelamento”, finalizou Krajevski.

O vereador disse que a AMPLA deu total apoio nos projetos para a pavimentação. A área total (ruas) a serem pavimentadas soma 6.476 metros quadrados e se somadas às três ruas correspondem a 809 metros lineares. A obra vai custar no total, segundo Claudinor, R$ 499.455,00. Ainda, de acordo com o presidente, a Câmara além dessa transferência para pagar a pavimentação ainda deverá devolver mais um tanto de dinheiro ao executivo, que poderá usar para o pagamento do 13º salário dos servidores.