IBGE aponta o crescimento do PIB de Itaiópolis

Por Click Riomafra - 28/12/2020

A economia de Itaiópolis segue em crescimento, de acordo com dados do Produto Interno Bruto (PIB) de 2018, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta semana. Itaiópolis continua na 7ª posição na região e se manteve na 69ª posição no ranking estadual

Rua Nereu Ramos

Dados apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (16) do Produto Interno Bruto (PIB) de Itaiópolis apontam crescimento. Os dados são referentes ao ano de 2018.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Os municípios com o maior PIB da região são: São Bento do Sul, Mafra e Canoinhas. Mesmo com crescimento do PIB Itaiópolis continha na 7ª posição na região dos 15 municípios pesquisados. Porém os com maior crescimento são: Mafra, Irineópolis e Major Vieira.

Itaiópolis

O Produto Interno Bruto (PIB) de Itaiópolis teve um aumento de R$ 45 milhões de 2017 para 2018, subindo de R$ 704 milhões para R$ 749.483,72 milhões. O PIB per capita também registou ligeiro aumento em 2018 foi para R$ 34.769,15, em 2017 o valor era de R$ 32.740,71 e em 2016 R$ 31.666,96.

Diferente de Mafra e Rio Negro, onde o setor do serviço lidera o PIB, em Itaiópolis o setor agrícola concentra a maior parte do Produto Interno Bruto com R$ 214 milhões, seguido pelo de serviços com R$ 213 milhões e do setor industrial com R$ 159 milhões. Em 2017 estes setores representavam: R$ 214 milhões (agrícola), R$ 193 (serviços) e R$ 145 milhões (indústria). Itaiópolis se manteve na 69ª posição no ranking estadual.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Veja como foi o PIB em 2018 em Itaiópolis:

– Agropecuária: R$ 216 milhões

РInd̼stria: R$ 159 milh̵es

РServi̤os: R$ 213 milh̵es

РAdministra̤̣o, defesa, educa̤̣o e sa̼de p̼blicas e seguridade social: R$ 105 milh̵es; Impostos: R$ 54 milh̵es

– PIB per capita: R$ 34.769,15.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Veja o ranking das cidades vizinhas da região:

1º – São Bento do Sul – R$ 3.198.188,43

2º – Mafra – R$ 1.960.222,79

3º – Canoinhas – R$ 1.702.046,61

4º – Rio Negrinho – R$ 1.158.011,66

5º – Três Barras – R$ 1.113.577,87

6º – Porto União – R$ 755.314,14

7º – Itaiópolis – R$ 749.483,72

8º – Papanduva – R$ 599.304,59

9º – Campo Alegre – R$ 490.997,68

10º – Ireneópolis – R$ 347.397,01

11º – Major Vieira – R$ 210.905,00

12° – Timbó Grande – R$ 197.331,02

13º – Santa Terezinha – R$ 181.327,91

14º – Monte Castelo – R$ 176.188,30

15º – Bela Vista do Toldo – R$ 149.970,38Estado

O Ranking dos Municípios com maior PIB de 2018 traz quatro municípios catarinenses entre as 100 maiores economias do país. Na liderança estão Joinville (28º), Itajaí (36º), Florianópolis (45º) e Blumenau (56º). Juntos, somam mais de R$ 94 bilhões. O Estado teve uma alta de 3,7% no ano, frente a 2017, e somou R$ 298,23 bilhões, o que representou o quarto maior crescimento do Brasil.

Em comparação com os números divulgados no último levantamento, o estado teve uma maior geração de riqueza em 2018. Joinville teve alta de 12,4% e atingiu R$ 30,78 bilhões ou 10,3% do PIB catarinense. Itajaí (+15,9%) foi o que mais cresceu entre os 20 municípios de maior PIB, com geração de R$ 25,41 bilhões. Florianópolis (R$ 21,06 bilhões), Blumenau (R$ 16,96 bilhões) e São José (R$ 10,61 bilhões) completam os cinco maiores PIBs.

“Depois de Itajaí, as maiores taxas de crescimento entre 2017 e 2018 foram em Palhoça (13,6%), Joinville (12,4%), Brusque (8,3%), Chapecó (8%) e Florianópolis (7,9%) entre os 20 municípios com maior PIB. Os 100 maiores municípios somaram 89,4% do PIB catarinense em 2018. Em 2002, essa proporção era de 86,6%”, ressalta o economista da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Paulo Zoldan.

Se analisado o ranking divulgado pelo IBGE, o setor de serviços aparece como o maior motor da economia catarinense. Em 2018 eram 137 municípios (46,4%) neste segmento. Em seguida, a indústria chega com 61 (20,7%); administração, defesa, educação e saúde pública e seguridade social com 55 (18,6%) e agropecuária com 42 (14,2%) do total.

País

Em 2018, ¼ do PIB do país vinha de apenas oito municípios e o líder em participação era São Paulo (SP) responsável por 10,2% do PIB do país que, naquele ano, chegou a R$ 7,0 trilhões. Já o município com o maior PIB per capita foi Presidente Kennedy (ES), com R$ 583.171,85.

A densidade econômica do país era de R$ 824 mil por quilômetro quadrado (R$/km²). Osasco (SP) era o município com a maior densidade, gerando R$ 1,1 bilhão/km².

Entre 2017 e 2018, os municípios com maior ganho de participação no PIB do país foram Maricá (RJ), Niterói (RJ) e Campos dos Goytacazes (RJ), cada um com acréscimo de 0,2 ponto percentual (p.p.). Os três ganhos se deveram à alta do preço do petróleo em 2018.

Produto Interno Bruto

O produto interno bruto representa a soma de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região, durante um período determinado. O PIB é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia com o objetivo de quantificar a atividade econômica de uma região. Já o PIB per capita é a soma de toda a riqueza produzida pelo município dividida pelo número de habitantes.

- Publicidade -
COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.