Estudantes protestam pelas ruas de Rio Negro e desocupam escolas

Por Gazeta de Riomafra - 29/10/2016

Com cartazes, banners e até parte da fanfarra, cerca de 100 estudantes dos colégios Barão de Rio Negro e Ovande do Amaral se manifestaram pelas ruas centrais de Rio Negro, na manhã de ontem 28/10, protestando contra a aprovação da PEC 241 e MP 746. A direção, alguns professores e funcionários do Barão, acompanharam a passeata.

A passeata foi acordado entre alunos ocupantes de ambos os colégios, em comum acordo com a direção das escolas ocupadas, pais e professores, perante um acordo formalizado junto ao Ministério Público de Rio Negro no último dia 26. Também ficou acordado, que os alunos ocupantes não sofrerão retaliações pela direção de ambos os colégios e que após a passeata haveria a desocupação das escolas pelos estudantes e que na próxima segunda-feira 31 as aulas voltariam ao normal.

O manifesto de ontem 28, teve início às 8:30 horas em frente do Colégio Barão de Antonina, onde estudantes foram em passeata até a praça João Pessoa, durante a caminhada gritavam: “alunos na rua… governo a culpa é sua”, “fora PEC… fora MP”, outros, com mordaça na boca em sinal de protesto, também carregavam cartazes com dizeres: “Não a PEC 241”; “A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”; “Educação não é Olimpíada, mas também deve ser premiada”; “Ocupação pela Educação”; “Não vamos nos calar!”; “Lutaremos até o fim”; “Cada um lula por aquilo que acredita!”; “Não precisamos de reforma, precisamos de investimento”; “Luto pela educação”; “Nenhum direito a menos”.

Na praça João Pessoa, houve uma concentração, onde alguns estudantes, líderes da ocupação se pronunciaram agradecendo a todos, entendendo que o movimento cumpriu sua missão e as ocupações no Brasil inteiro conquistaram a de certa forma a vitória, pois o Senado Federal abriu consulta pública, onde todos podem se manifestar com relação a PEC, agora no Senado que mudou de número, denominada de PEC 55/2016, conclamando que a acessarem o link: https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=127337 e votem.

Após, continuaram a passeada pela rua XV de Novembro, retornando ao Colégio Barão de Antonina, onde novos pronunciamentos e atividades ocorreram e anunciaram oficialmente a desocupação de ambas as escolas conforme acordado no Ministério Público. Eles fizeram a faxina dos colégios onde e se proporão a deixar os educandários na mais perfeita ordem, sendo que no início da noite concluíram os trabalhos.

APRENDIZADO

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Alguns estudantes relataram a nossa reportagem que foi muito importante e valioso todo este episódio, “aprendemos muito”, pois a “democracia ficou muito mais fortalecida na sociedade riomafrense”, principalmente no seio da nossa juventude, que não “abaixou a cabeça” e lutou a favor de uma educação melhor para o futuro e os jovens, ao contrário de que muitos pensam que são “alienados” ou desinformados, mostraram aos governantes e a toda a sociedade, que estão atentos e dispostos a lutarem ordeiramente por um Brasil melhor, para todos e sem medo! E deixaram um recado aos governantes: “…não se pode admitir mais, que a classe política “nos enfiem goela abaixo” medidas provisórias na calada da noite, sem discuti-las amplamente com a sociedade, que deve ser dela a palavra final e não dos nossos governantes” – alertaram.

Lamentaram também a falta de apoio que tiveram da maioria dos colegas (alunos), professores e principalmente da direção. Lembraram que a luta é pela educação, onde a classe docente também está sendo afetada e deveriam estar ao lado deles, principalmente na passeata de ontem. Lamentaram também a falta de apoio dos demais estudantes e muitos pais que eram contra a ocupação, mas a favor da passeata e não apareceram.

Perguntamos também, como ocorreu estas duas semanas de ocupação no Barão? Nos responderam que ocorreu na mais perfeita ordem, porém, lamentam a atitude da direção do colégio, que teria pedido a presença da PM e do Conselho Tutelar na tentativa de desocupação da escola na tarde do último dia 24, onde não obtiveram êxito.

Bem como, a reunião levada a Câmara de Vereadores na última terça-feira 25, que segundo eles, convocada pela própria direção do Barão, onde apenas os pais e alunos contra a ocupação teriam sido avisados, mesmo assim, o movimento “Ocupa Barão” tomou conhecimento e acabaram participando daquela sessão no legislativo municipal, informou alguns membros do movimento.

OCUPAÇÕES

Alguns alunos ocuparam o Colégio Barão de Antonina na manhã do último dia 13/10, já o Colégio Dr. Ovande do Amaral, foi ocupado por alguns de seus estudantes no final da tarde do dia 14/10. Nenhum incidente ocorreu em nenhuma das escolas.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Mais de 850 escolas foram ocupadas no estado do Paraná e mais de 1.500 em todo o Brasil por alunos que lutavam contra aprovação da PEC 241 na Câmara Federal, que foi aprovada nesta semana e agora vai para apreciação do Senado Federal, que deve ser votada até o início de dezembro.

COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.