Itaiópolis, Rio Negro e Mafra tiveram o maior índice de votos nulos, brancos e abstenções da região

Estatísticas mostram que a cada eleição aumentam o número de votos nulos, brancos e abstenções, nitidamente um declarado ato de protesto “nas urnas” contra a classe política, e ao próprio sistema eleitoral do país

Por Gazeta de Riomafra - 14/10/2016

Em Itaiópolis 17,77% dos eleitores anularam os votos; 2,78% votaram em branco; 16,06% não foram votar. Foi o município com maior índice de reprovação dos candidatos a prefeito da região do planalto norte de SC e sul do Paraná. Rio Negro foi o segundo e Mafra o terceiro. Talvez uma manifestação de que a classe política está cada vez mais desacreditada pela sociedade, onde a mesma a cada eleição, aos poucos, parece estar perdendo interesse em votar

A cada pleito, parece que o eleitor perde mais o interesse em votar e eleger seus representantes nas urnas. Estatísticas mostram que a cada eleição aumentam o número de votos nulos, brancos e abstenções, nitidamente um declarado ato de protesto “nas urnas” contra a classe política, e ao próprio sistema eleitoral do país.

Rio Negro, Mafra e Itaiópolis, deram um claro recado aos candidatos e toda classe política nestas eleições, onde o alto índice de protesto nas urnas e o não comparecimento foi alto. Os dados pesquisados foram para os candidatos a prefeito.

No vizinho município de Itaiópolis, mesmo com cinco candidatos a prefeito houveram 2.618 abstenções (16,06%); votos em brancos: 380 (2,78%) e mais alto ainda, foram os votos nulos: 2.432 (17,77%), o maior índice da região, onde os votos válidos foram de (79,45%) 10.873 num total de 16.303 eleitores aptos a votar. Um recorde de rejeição nas eleições municipais de Itaiópolis, se somarmos: abstenções + votos em brancos + votos nulos = 5.430 eleitores disseram não há nenhum dos cinco candidatos a prefeito do município, um protesto histórico nas urnas de 36,61% do eleitorado itaiopolense.
Dos municípios pesquisados, Rio Negro que teve apenas dois candidatos a prefeito, num total de 24.141eleitores, ficou na vice liderança, se somados os votos brancos + nulos + abstenções = 7.049 eleitores (29,56%).

Mafra, que teve também, apenas dois candidatos a prefeito, com 42.678 eleitores ficou em 3º lugar, se somados os votos brancos + nulos + abstenções = 12.265 eleitores (28,74%)

A Gazeta pesquisou e ranqueou os vários municípios vizinhos da região, em Santa Catarina e do Paraná, constatando que Itaiópolis foi o município campeão de abstenção, votos brancos e nulos na região para prefeito. O índice espantoso é maior ainda, quanto aos votos nulos, onde 17,77% dos eleitores itaiopolenses reprovaram os 5 candidatos a prefeito nas urnas. Foi o município da região que mais candidatos teve e maior rejeição! Em Riomafra também houve alto índice de reprovação dos dois candidatos a prefeito, os mesmos ficaram nas três primeiras colocações. Veja o ranking abaixo:

SANTA CATARINA

1º – Itaiópolis – 36,61%

2º – Mafra – 28,74%

3º – Porto União – 27,50%

4º – Rio Negrinho – 24,34%

5º – Canoinhas – 23,55%

6º – São Bento do Sul – 22,32%

7º – Santa Cecília – 21,91%

8º – Três Barras – 20,39%

9º – Papanduva – 19,81%

10º – Monte Castelo – 19,74%

11º – Matos Costa – 19,29%

12º – Campo Alegre – 17,39%

13º – Ireneópolis – 15,37%

14º – Santa Terezinha – 13,99%

15º – Major Vieira – 13,85%

PARANÁ

1º – Rio Negro – 29,20%

2º – Fazenda Rio Grande – 23,69%

3º – Lapa – 16,94%

4º – Quitandinha – 15,03%

5º – Mandirituba – 13,78%

6º – Campo do Tenente – 13,25%

7º – Piên – 12,74%

8º – Agudos do Sul – 10,68%

RIO DE JANEIRO TEM 38,1% DE VOTOS NULOS, BRANCOS E NÃO COMPARECIMENTO O MAIOR ÍNDICE DAS CAPITAIS

A maior taxa de abstenção entre as capitais em 2016 e o maior índice de votos brancos e nulos desde a implementação das urnas eletrônicas, em 1996, foram registrados no município do Rio de Janeiro durante a votação do primeiro turno, no último domingo (2). Somados, 38,1% dos eleitores da cidade não confiou a nenhum candidato o seu voto para a cidade.

A capital teve 3.708.857 votos e 1.189.187 abstenções – total de 4.898.044 eleitores . Somadas as abstenções aos brancos (204.110) e nulos (473.324), chega-se a 1.866.612 eleitores que não votaram em candidato algum. O número equivale a 38,1% dos eleitores do município.

INSATISFAÇÃO MUITO GRANDE AO SISTEMA POLÍTICO SERIA A CAUSA, AFIRMA CIENTISTA POLÍTICO

“Isso, de fato, deve estar refletindo uma insatisfação muito grande do sistema político. Quando eu falo em sistema político estou falando em partidos políticos, os próprios políticos e também as casas legislativas, o poder executivo. Quer dizer, há uma insatisfação muito grande hoje da maneira como o sistema político está funcionando e certamente os problemas que ele vem enfrentando: escândalos, ineficiência, problemas que certamente hoje a população brasileira conhece bem”, afirmou o cientista político Ricardo Ismael.

O cientista político Jairo Nicolau mantém um registro do histórico de abstenções desde que as urnas eletrônicas começaram a ser usadas. Em 1996, as abstenções foram de 16,4% dos votos. Em 2000, 19,1%. Em 2004, essa taxa caiu, em 2008, voltou a subir, em 2012 passou dos 20%, chegando a 24,28% em 2016.

“Você teve um milhão e 866 mil eleitores cariocas aptos a votar que ou se ausentaram ou votaram branco e nulo. Se esse eleitorado tivesse comparecido, poderia ter mudado o resultado do segundo turno. O problema é que na verdade na hora em que você se ausenta, vota branco e nulo, você não ajuda esse processo de renovação de liderança e de novos valores”, afirma.

- Publicidade -
COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.