Morre Paulo Souza Filho, fundador do jornal Gazeta de Riomafra

Por Redação Click Riomafra - 18/08/2020

Faleceu na noite desta terça-feira (18) o senhor Paulo José de Souza Filho, com 89 anos. Ele estava em tratamento de saúde. O popular “seu Paulo da Gazetinha” foi um homem à frente do seu tempo. Confira abaixo o especial dos seus 80 anos, publicado em 2010. Seu corpo está sendo velado na Capela Henvida, em Rio Negro. Seu sepultamento será nesta quarta-feira às 17h. Seu féretro sairá às 16h da capela para o cemitério de Santa Cruz do Avencal do Meio. Deixa enlutados esposa, filhos, noras, netos, bisnetos, demais familiares e amigos.

Clique para ampliar
- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

– Baixar o arquivo no formato .PDF

Texto publicado no especial de 80 anos, em 2010:

Nascido em Porto Belo, litoral catarinense, ainda criança mudou-se para Joinville, onde atuou como um dois primeiros entregadores de jornais, do Jornal A Notícia.

Ainda muito jovem, recebeu oferta de emprego como linotipista no planalto norte, mais precisamente em Canoinhas, no Jornal Barriga Verde, onde aceitou e adquiriu prática no ofício. Lá conheceu uma mulher “encantadora”: Erna Pangratz de Souza, com quem se casou e teve cinco filhos: Paulo, Edson, Sérgio, Mauro e Renato, os cais se casaram e lhe deram 15 netos: Paulo, André, Anderson, Fernando, Amanda, Fernanda, Thiago, Karine, Cauan, Michele, Matheus, João Pedro, Paula, Juan e Manuela.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Em 1972, a convite do empresário Armandinho Lenzi, veio para a cidade de Mafra, trabalhar na Gráfica Jornalística Ltda, a qual ele a adquiriu em 1977, mudando a razão social para Gráfica Editora Riomafrense Ltda.

Com sua gráfica deu suporte à impressão de vários jornais da região, como o Jornal Edição, o qual foi idealizador e Noticiário de Rio Negrinho. Na sequência adquiriu o primeiro jornal do grupo, Gazeta de Itaiópolis.

A 15 de outubro de 1981, surgia, então, a Gazeta de Rio Negro, o qual foi incentivado e apoiado pelo então prefeito de Rio Negro, José Müller, seguido do ex-prefeito Alceu Antônio Swarowski. Já em seguida o nome foi alterado para Gazeta de Riomafra, devido à grande procura e simpatia da comunidade mafrense pelo jornal.

Em expansão empresarial, este jornal consolidou-se conforme o pensamento de Paulo José de Souza Filho: “O melhor jornal do mundo é o jornal da sua cidade”. Para ele, um jornal deve estabelecer vínculo com temas de interesse local, ou seja, identificar-se primeiramente com sua comunidade.

Buscou constantes inovações tecnológicas, sendo o primeiro jornal a ser impresso colorido, a ter circulação de duas edições por semana e o único jornal 100% riomafrense – inteiramente produzido (impresso) aqui.

Depois de tantas batalhas vencidas, o tempo só faz engrandecer seus feitos. Com seu jeito característico e marcante, ora parecendo severo, ora brincalhão, ora deixando rolar, ora sendo muito ousado nos empreendimentos, vencendo crises econômicas, a quantos tem acolhido em sua vida pessoal e profissional! Mas, inegavelmente, muito humano. Atualizando o próprio ditado popular “atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher”, ao lado de sua esposa Erna e filhos, inúmeras pessoas que fizeram e fazer parte da história recente e Mafra, Rio Negro e região, profissionais e amadores, empresas e órgãos públicos tiveram na Gráfica Editora Riomafrente Ltda. e jornais “Gazeta”, os veículos de comunicação de sucesso para seu intento de se comunicar, sob a sua marca peculiar.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Em abril de 1999, devido a problemas de saúde, Paulo José de Souza Filho teve que se afastar de suas atividades, deixando a grande responsabilidade de conduzir o grupo empresarial “Gazeta”, para seu filho caçula. Renato Murilo de Souza, atual diretor.

- Publicidade -
COMPARTILHE

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário.
Por favor, informe o seu nome.