Quarta-feira 17 de junho de 2020

Publicado por Trombelhudo - 17/06/2020 - 16h46

Salve! Salve! Gentarada boa de Riomafra e região, cá estou de volta nas páginas do “mais lido” para os reclames do meu sofrido povão que só se “lasca” neste pandemônio que está virando este Brasil!

É minha gente! Estou avisando que este país está virando uma “bola de fogo”, infelizmente, caminhando para uma revolução, guerra civil ou coisa parecida…?

É passeatas violentas todos finais de semana em Brasília e nas capitais… Morteiros e foguetórios pra cima do STF… Milícias em atos de violências se intitulando de militantes… Grupos radicais de esquerda e direita cada vez mais intolerantes em confronto entre eles e com aqueles que não querem tomar partido… Poderes constituídos disputando quem têm mais “bala na agulha” entre eles… Um presidente autoritário que não aceita não como resposta, uma esquerda se infiltrando em grupos de manifestantes através de milicianos tudo isto, misturada a pandemia e situação caótica que virou a economia no Brasil, devido às decisões erradas de isolamento social pelos governadores e prefeitos, vão inflamando e tornando o Brasil num “pandemônio” prestes a explodir numa grave crise social sem precedentes?

O pior é que usam o povo “cego” brasileiro que se deixa ludibriar pelo sistema e toma as dores dos partidos e líderes políticos que usam a sociedade como “massa de manobra” para comandar o poder dentre deste sistema podre que ainda vai acabar levando lamentavelmente o Brasil ao caos!

Fico estarrecido quando vejo a população tomando as dores de Bolsonaro, Lula, ou seja, lá quem for como se fosse uma causa nobre… Como podem ser tão cegos e desinformados para lutar por estes caras que estão lá simplesmente para se manter no poder e lutar por suas elites e seus próprios interesses…

Pior que grande parte do povo luta por eles como se fossem verdadeiros “messias” que de fato estão lá para servir o povo irão tirar o Brasil da lama… Pobres inocentes que lutam por estes “caras”, que no fundo não estão nem aí para nós pobres mortais brasileiros que só servimos para votar, colocar eles lá no poder e pagar milhões ainda para mantê-los lá confortavelmente! Quando será que os brasileiros irão enxergar tudo isto?

Neste último final de semana em Brasília então foi lamentável as cenas que vimos… Será que estas pessoas não enxergam que os nossos políticos e autoridades não merecem esta idolatria e confiança que o cidadão deposita neles, me desculpem, mas isto que vemos não é ideologia política, mas sim um monte de “vaquinhas de presépio” sendo usados como massa de manobra por esta “laia” que está botando o Brasil cada vez mais no buraco!

Agora, o que mais me indignou foi ver mafrenses, pessoas boas, do bem, trabalhadoras, dignas que inclusive fazem boas ações em prol do povo de Mafra, metidas naquele ambiente contaminado em Brasília neste último final de semana. Sujeitas a serem presas, hostilizadas e até mesmo colocando suas vidas em risco por acreditarem num ideal que não existe, numa luta que no fundo não é pelo Brasil, mas sim por um grupo, como todos os outros que já passaram por lá que no fundo não representam nós brasileiros que queremos um Brasil melhor para todos! Desculpem-me, os que estão e lá estiveram no poder, a mim não representam!

E o que é pior, juntamente com o ministro da Educação sem máscara e ainda abraçados. Mau exemplo!

Gente, por favor, não podemos mais ter políticos de estimação, vamos lutar pacificamente por causas, por ideais, por ideologias, pelo bem do Brasil e não por pessoas, políticos, grupos, ou líderes que nem sabem o que estão fazendo lá no poder, isto vale também para os que por lá passaram e enterraram o Brasil, como Dilma, Lula e tantos outros que lá estiveram e só contribuírem para o caos que se encontra o Brasil hoje.

Vamos lutar por um novo sistema, por um sistema em que o povo comande e em seu nome ele seja exercido, vamos lutar por um novo ideal, por um novo Brasil, por um Brasil de todos e para todos vamos recomeçar…? Vamos plantar esta semente agora, para que as nossas futuras gerações possam ter um Brasil para os brasileiros e não este Brasil para poucos, onde trabalhamos para sistema, onde o povo está cada vez mais miserável e os que comandam estão cada vez mais poderosos e ricos e nós ainda acreditamos, que vivemos numa democracia. Acorda meu povo! o recado está sendo nos dado com mais frequência e de forma cada vez mais dolorosa!

Vamos em frente!

Vamos falar agora de outro problema que está afetando a todos nós, no tal pandemia…

Lembram lá no início da pandemia em março, quando alertei que não era hora de confinar as pessoas em casa e tudo mais e que o momento para ações como esta seria no inverno?

Então! Muitos me xingaram na época quando escrevi aqui que pouco iria resolver para conter a pandemia atitudes como esta… E que só iria ferrar com economia e quebrar empresas e gerar desemprego e tudo mais….?

Bingo… Tá aí a realidade, o que adiantou todo aquele “isolamento burro”? Agora estamos convivendo com os casos de coronavírus aumentando cada vez mais com a chegada do inverno, inclusive em Riomafra, como havia alertado com a chegada do inverno…

Os prefeitos baixaram a cabeça para os governadores, abonaram e apoiaram a sua decisão, a pandemia só aumentou e a economia ferrou!

Outra coisa que tanto contestei, foi a determinação de isolar todas as pessoas e não apensa as fora do grupo de risco! O que adiantou, acabou a quarentena e todos se aglomeraram em filas de bancos, farmácias, lotéricas e em supermercados, trazendo vírus de igual forma para dentro dos lares e para as pessoas do grupo de risco que deveriam estar isoladas…

Também foi um crítico ferrenho dos governos estaduais e municipais que insistiam em investir em respiradores ao invés de investir em testes para aí sim, isolar e tratar os que realmente estavam contaminados e poderiam infectar novas pessoas…

Fizerem justamente ao contrário, preferiram comprar respiradores fajutos e superfaturados que nada adiantou e agora não sabemos direito como está o nível de contaminação, pois poucos foram testados e não temos um mapa correto para lutar com precisão contra o inimigo invisível!

Resultado veio o inverno os casos estão aumentando e estamos sem um norte, pois pouco se sabe quem já teve o vírus e não é mais vetor de transmissão, pois fizemos muito poucos testes! Agora nos resta é torcer para que os casos não aumentem demasiadamente e o contágio não fuja do controle, senão ainda tenhamos que fazer um novo isolamento social! Daí quem não quebrou ainda, aí vai quebrar com certeza!

Volto a repetir! Tem que investir maciçamente em testes, só assim teremos um mapa mais apurado e conseguiremos evitar o descontrole, pois, com os testes pode-se saber quem está infectado e com tempo isolar os demais membros da família e outras pessoas que tiveram contato com os infectados! Em Mafra até o momento somente 420 testes foram feitos… Muito pouco!

Outra coisa! As pessoas poderiam colaborar mais com as autoridades também, basta andar por Riomafra que vemos um monte de pessoas aglomeradas em filas de bancos mercados e tudo mais, sem falar no “Bobódramo” nos finais de semana que vemos um monte de gente grudada, bebendo se abraçando e assim por diante…

Sem falar nas festinhas clandestinas que continuam a rolar por Riomafra, onde as pessoas parecem que não estão nem um pouco preocupadas com a situação?!

O pior foi neste final de semana que teve uma festinha num bar em Rio Negro com cerca de 100 pessoas bebendo “na boa” como se em Riomafra o vírus não existisse… E no meio dos festeiros, um conhecido funcionário de confiança do Paizani que ao invés de coibir, conscientizar os demais ou simplesmente não participar, muito pelo contrário, estava lá formoso e sorridente. Só faltou ele dizer que estava lá representando o prefeito e a Secretaria de Saúde na festa! Que irresponsabilidade e mau exemplo minha gente!

- Publicidade -

ENVIE UM COMENTÁRIO

IMPORTANTE: O Click Riomafra não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários publicados pelos seus usuários. Todos os comentários que estão de acordo com a política de privacidade do site são publicados após uma moderação.