Quarta-feira 18 de setembro de 2019

Publicado por Trombelhudo - 18/09/2019 - 21h24

Olá meus amados leitores de Riomafra e região… Cá estamos nós novamente para a nossa “prosa” da semana…

Aliás, quase não estivemos né! Depois do vendaval que passou por Mafra na tarde da última quinta-feira e arrancou o telhado da nossa gráfica aqui no alto de Mafra, achei que não conseguiríamos mais fazer a edição, aqui do “mais lido”, por um longo período! O prejuízo foi grande não só para nós, mas para muitos mafrenses que foram drasticamente atingidos por este vendaval, que para mim parece ter sido quase um ciclone, tamanha foi a fúria com que ele veio e levou telhados, toldos, pinheiros e tudo que tinha pela frente! Foi assustador…!

Porém, agradecemos em nosso nome e dos demais atingidos, pela presteza de toda a equipe defesa civil de Mafra que prontamente nos atendeu, bem como a todos que solicitaram sua ajuda, pela sua eficiência, presteza, profissionalismo, atenção e dedicação. O nosso muito obrigado em nome de todos os atingidos!

Vamos em frente… Vamos começar nosso embate de hoje com a “pouca vergonha” lá de Brasília, que afinal nos atinge a todos… Talvez eles nem saibam que eu existo, mais nós aqui de Riomafra, temos que saber o porquê eles existem e o que eles estão fazendo com a nossa existência!

Enquanto tiram o nosso foco com outros assuntos e tudo mais, por “baixo dos panos”, pra variar estão armando a favor do bolso deles e contra nós que os elegemos e pagamos seus salários milionários…

Vejam só: o Senado está votando no afogadilho a proposta que altera regras do fundo eleitoral, o qual já foi aprovado na Câmara sem ninguém saber, que ao meu ver seria um retrocesso político brutal, onde o mesmo traz coisas absurdas, como dar aval aos partidos para manipularem o dinheiro público ao seu bel prazer, inclusive contratando advogados para defender políticos acusados de corrupção, construir prédios, e por aí vai o descalabro.

Foi feito de má fé, o que fica demonstrado pela pressa do Senado em aprová-lo sem debates, sem discussões, nem audiência pública. Foi maquinado por deputados e senadores na surdina para ser aprovado sem que a sociedade pudesse reagir. Resta evidente a intenção de diminuir o controle social e a transparência…

E a tal da reforma da previdência então?

Tá a maior “muvuca” em Brasília, onde muitos já estão acreditando que o governo enganou a todos com sua reforma do sistema de aposentadorias, inclusive o Congresso!

Segundo alguns congressistas, o projeto denominado Nova Previdência, é uma falsidade completa, um edifício de planilhas sem consistência construído com dados manipulados para atingir os objetivos austericidas e privatistas do Ministério da Economia.

Muitos lá em Brasília acreditam que o plano engendrado em Brasília aumenta a desigualdade, sacrifica os mais pobres, entrega o filão das aposentadorias mais bem remuneradas aos fundos e bancos privados, quebra municípios pequenos com economia movimentada principalmente por dinheiro dos aposentados.

A suspeita recaiu quando da decisão em abril do Ministério da Economia de decretar sigilo sobre os estudos e pareceres técnicos que embasaram a proposta de emenda à Constituição era indício de práticas suspeitas.

A coisa vai longe, não vou me alongar muito neste tema, mas li todo o teor e é bem substancioso e bem fundamentado… Logo tal suspeita deverá ser manchete dos principais noticiários do pais… Aguardem!

Agora, vamos falar da nossa salve, salve e idolatrada Riomafra…

Após mais uma edição da Festa das Etnias, ficou claro algumas constatações, como por exemplo: Primeiro, é uma festa que veio pra ficar, muito bem elaborada e organizada, tanto é o sucesso de pública, devido a isto tudo, Mafra precisa urgentemente um centro de eventos para fazer uma festa deste porte, que pelo jeito nas próximas será maiores ainda. Não se pode mais trancar uma rua vital e principal, como a Severiano Mais por quase três dias onde leva a hospital, ambulatório, UPA, rodoviária, fórum de justiça, Ministério Público, federal e estadual, justiça do Trabalho, Câmara de Vereadores, sede da Polícia Rodoviária Federal, entre outros… Além de ser um dos acessos principais da cidade, que liga ao centro e a vizinha Rio Negro.

Também pela dificuldade no trânsito na área central e a poluição sonora… Isto tudo nos deve fazer pensar que para o próximo ano, Mafra não comporta mais um evento desta magnitude na praça Miguel Bielecki, mas sim num local próprio para isto, como um cetro de eventos… Tá falado!

E como estão as nossas capelas mortuárias de Riomafra? Afinal, Quando as funerárias da cidade que de certa forma se utilizam comercialmente destes locais públicos vão “botar a mão no bolso” e ajudar na reforma e manutenção delas, tanto de Mafra quanto de Rio Negro?

Outra coisa que não estou “engolindo muito” é a forma com que o estado está tratando nossos pacientes oncológicos aqui de Mafra pelo tal de SisReg (que o sistema regulador do estado que encaminha consulta e exames dos pacientes), tem pessoas em nossa cidade que já estão esperando há meses para fazer exames e praticamente morrendo, ou perecendo pela demora, por se tratar de uma doença onde cada minuto é essencial no tratamento, ou até mesmo na qualidade de vida que o paciente vai ter!

Novamente invoco os asseclas do governador em nossa cidade que estão mamando nas tetas, mas até agora não vi porque vieram? Será que nada podem fazer para ajudar Mafra de fato?

Por hoje vamos ficando por aqui, cuidem-se bem e até a próxima!

- Publicidade -

ENVIE UM COMENTÁRIO

IMPORTANTE: O Click Riomafra não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários publicados pelos seus usuários. Todos os comentários que estão de acordo com a política de privacidade do site são publicados após uma moderação.