Quarta-feira 22 de maio de 2019

Publicado por Trombelhudo - 22/05/2019 - 17h08

No país “ingovernável” cá estamos nós, tentando a cada edição mostrar que o Brasil tem que ser governado pelo povo e para o povo!

Pois é! A última “pérola” do presidente Bolsa foi este texto, pra variar, divulgado via rede social se queixando que o “Brasil fora desses conchavos é ingovernável” Que novidade presidente! Isto é o sistema que eu escrevo toda semana aqui. Não esqueça que você presidente, faz parte dele, aliás, há 28 anos o Sr. foi parlamentar o que fez para mudar este sistema? Qual foi sua bandeira enquanto congressista?… Está reclamando do que agora?

E o pior, nestes 28 anos, participou destes “conchavos e admite que não fez nada? Agora está querendo ser o “Cristo” e botar a culpa só nos que ainda estão lá, alegando que não o deixam governar? Pasmem!

Presidente, bem vindo, a este “sistema” que é contra o povo brasileiro que, aliás, durante 28 anos o Sr. ajudou a fortalece-lo! Para de reclamar e arrumar desculpas, governe este país que realmente está desgovernado a cada dia que passa, principalmente no seu governo! Não prometeu que iria mudar a nação?

Depois de tomar “um toco” nas ruas, onde milhões de estudantes, professores e país lotaram as ruas em todo o país, mais de duzentas e cinquenta cidades brasileiras, protestaram contra o corte nas verbas na área da educação, fazendo balançar a estabilidade do governo, ele chamou estes milhões de manifestantes de “idiotas úteis e imbecis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais”. Só que ele faz o mesmo agora, convoca a “sua massa de manobra” para defendê-lo nas ruas no próximo dia 26!

E o povo brasileiro que adora mesmo, ser “massa de manobra” e ter “políticos de estimação” está pronto para servir o SISTEMA novamente, empunhando bandeiras nacional, cartazes e gritando palavras de ordem e tudo mais, sem sequer saber direito o que estão fazendo e contra quem estão agindo!

O povo deveria sim ir para as ruas, mas não para defender Bolsonaro ou qualquer outro governante que seja, deveria ir para as ruas para protestar contra toda esta classe de políticos e este sistema que está acabando com o brasileiro, usurpando ele cada vez…

Quando será que o povo brasileiro vai parar de defender seus políticos de estimação e vai brigar pelos seus direitos? Quando será que a sociedade vai se unir e não se dividir? Quando compreenderemos que o povo deve governar e os políticos são colocados lá para nos servir, bem como demais poderes e funcionários públicos? Quando?

Talvez esta mudança leve décadas ainda para acontecer, talvez a nossa geração não vá presenciar este tipo de cultura e atitude, mas até lá o que será do nosso Brasil?

Vamos em frente…

E aqui por Riomafra as broncas velhas continuam novas… Ou seja têm coisas que pelo jeito entra ano e sai ano e não vão ser resolvidos… Como por exemplo, o nosso trânsito.

Filas quilométricas para atravessar a ponte de Rio Negro para Mafra, cada vez aumentando mais… “Decidão” do Bradesco cada vez colocando mais em risco a segurança de todos, até um dia um caminhão ou ônibus “despingolar” lá de cima e causar um acidente sem precedentes… Já avisei isto umas quinhentas vezes…

Passagem de nível do trem (Rumo), na rodoviária de Mafra, cada vez mais filas, cada vez mais o trem fica manobrando por ali e nada!? Causando transtornos aos que precisa ir e vir da Rodoviária, Fórum, Justiça do Trabalho e o que é pior, aos que necessitam com urgência irem ao hospital, ambulatório e UPA. Até quando?

O trânsito em Rio Negro também precisa ser replanejado… Este modelo não comporta mais as necessidades dos motoristas… Aliás, cadê aquele estudo há alguns anos atrás que foi feito com relação ao trânsito rionegrense?

Outra coisa é dita segurança… Li aqui na Gazeta na última edição que o novo comandante da PM, vai tentar botar ordem na bagunça, principalmente nas imediações da praça João Pessoa, calçadão e do “Bobodramo”…

Tomara que ele consiga melhorar pelo menos um pouco a sensação de segurança em Rio Negro… Só que sem aumento de efetivo, pouca coisa poderá ser feito. Talvez ele que está chegando agora e está realmente imbuído em resolver a questão, aproveita algumas ideias que eu já cansei de escrever aqui… A primeira é utilizar aquele “quiosque” no calçadão e transformar em um posto da PM, assim com certeza o nível de segurança no local irá aumentar. Também ajudar e orientar e estimular as autoridades municipais criar a guarda municipal.

Com certeza se ela já estivesse funcionando muitos furtos, assaltos e violência teria diminuído muito em Rio Negro! Se não conseguem aumentar o efetivo policial, os políticos locais que se esforcem e façam sua parte criando a guarda municipal!

Bem, o ano que vem terá eleições aí eles começam a prometer, talvez os pleitos que tanto peço aqui poderão virar “promessas políticas” deles no ano que vem, ainda mais que pelo jeito os políticos rionegrenses gostam muito de prometer!

Falando nisto, faltando pelo menos um ano e meio para as eleições de 2020, que elegem prefeito e vereadores, (se é irão ocorrer), tudo indica que para alguns, a campanha já começou. Tapinhas nas costas, favores daqui e dali, aparições em fotos mais que o necessário são indícios de que algum interesse, longe dos da população, o indivíduo tem. Alguns, beneficiados por um cargo indicado, tornam o dia-a-dia um verdadeiro período eleitoral. Abra o olho, eleitor!

Em Rio Negro, que ainda está longe de deixar de ser um “curral eleitoral” (que me perdoem os rionegrenses!), acontecem coisas além do limite do aceitável. Dizem às más línguas que o ‘Castelo Encantado’ possui dois vice-prefeitos, que mandam mais que o chefe do executivo. Um, eleito. Outro, nomeado para um cargo no setor de educação, mas que segundo relatos, chegou de “peito estufado”, intervindo em todos os setores e aparecendo em todas as fotos. Chega a ser feio, para não usar outros adjetivos que não condizem com este jornal.

Mas o histórico do “super funcionário nomeado” de Rio Negro não é dos mais exemplares. Por anos foi alvo de investigações e processos administrativos num órgão público do Paraná, onde atuava. Manteve-se até onde deu, graças a padrinhos políticos, que sempre lhe deram uma “ajudinha” lá em Curitiba. Sem eles, durante o governo de Cida Borguetti, em 2018, não teve como se segurar e dançou! Exonerado devido a um grave processo administrativo. Sapateou, recorreu e mais uma vez dançou.

Sem o cargo no Governo do Estado, o jeito foi apelar ao município. Será que o indivíduo, que comandava um sindicato “se vendeu” aos interesses da Prefeitura, deixando os servidores “a Deus dará”? Em troca disso: o “super cargo” que já falamos nos tópicos anteriores?

Como é que pode, minha gente? Um funcionário exonerado do Governo do Estado por justa causa ganhar uma “teta” na Educação de uma cidade? E os nossos vereadores, estão em férias? Ou compactuam com a ideia? Cadê a moralidade, que tanto o vice-prefeito (o de verdade!) prega suas redes sociais? Como que o prefeito abona isto tudo?

Pessoal, por hoje ficamos por aqui… Até a próxima e cuidem-se bem!

- Publicidade -

ENVIE UM COMENTÁRIO

IMPORTANTE: O Click Riomafra não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários publicados pelos seus usuários. Todos os comentários que estão de acordo com a política de privacidade do site são publicados após uma moderação.